domingo, 21 de janeiro de 2018

«19 DE JANEIRO DE 2018» PRESIDENTE REPUBLICA DA GUINÉ-BISSAU ENCONTROU-SE COM EX-PRIMEIRO MINISTRO SR. CARLOS GOMES JÚNIOR APÓS O SEU REGRESSO AO PAÍS






REPRESENTAÇÃO DO PARTIDO DA RENOVAÇÃO SOCIAL-PRS EM FRANÇA


A representação do PRS em França, celebrou com pompa, os 26 anos da fundação do partido. Foram lidas as mensagens dos fundadores Mário Pires e José de Pina(Dutchi), assim como a mensagem do secretário geral Florentino Mendes Pereira.

Participaram neste evento na cidade de Mantes la Jolie, mais de 50 pessoas.


REAÇÃO DO PAIGC FACE ÀS DECLARAÇÕES DE CARLOS GOMES JR.


O porta-voz do PAIGC, João Bernardo Vieira, afirmou ontem que à luz dos estatutos do partido não é possível a Carlos Gomes Júnior concorrer à liderança, apenas pode participar no congresso como convidado.


Conosaba/faladepapagaio/Braima Darame

PRESIDENTE DA REPÚBLICA DA GUINÉ-BISSAU AFIRMA QUE HÁ TEMPO PARA NOMEAÇÃO DE UM NOVO PRIMEIRO-MINISTRO

O presidente da república afirmou este sábado (20 de Janeiro) que ainda há tempo para nomeação de novo primeiro-ministro.


José Mário Vaz que falava após deposição de coroas de flores no mausoléu Amílcar Cabral pediu que os jornalistas o deixa concentrar em memória daqueles que o fizeram ser presidente da Republica.

«Estou hoje aqui em memória dos nossos heróis nacionais. Não gostaria de falar sobre a situação política, pois temos tempo e vamos falar sobre a situação politica nos próximos tempos. Hoje deixem-me sinceramente concentrar em memória daqueles que fizeram com que eu hoje fosse presidente da República que são os nossos heróis nacionais», pediu.

No que se refere ao dia 20 de Janeiro, Mário Vaz considerou de importante porque segundo ele, graças a esses heróis o país possuí um hino e uma bandeira e o território. Se hoje temos um presidente, um primeiro-ministro é graças a esses homens que estão deitados aqui na Amura (lugar onde estão sepultados alguns heróis nacionais incluindo Amílcar Cabral).

De referir que Umaro Sissoco Embaló foi demitido na semana passada depois de apresentar sua carta de demissão ao presidente da Republica. Ele é o quinto primeiro-ministro nomeado pelo Presidente José Mário Vaz desde as eleições legislativas de 2014.

Por: Nautaran Marcos Có/radiosolmansi com Conosaba do Porto


CADOGO JÚNIOR: “DURMO DE FORMA TRANQUILA SEM PRECISAR DE REMÉDIO”

Carlos Gomes Júnior manteve encontro ontem com o demitido PM, Umaro Sissoco Embaló.

Enquanto os familiares de dirigentes políticos e militares guineenses assassinados em 2009 insurgiram-se, em carta dirigida ao Procurador-geral da República, contra o regresso ao país do ex-primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior.

Carlos Gomes Júnior, hoje recebido em audiência pelo Presidente guineense, José Mário Vaz, disse estar de "consciência tranquila" e pronto para responder à justiça se for convocado.

"Se houver alguma coisa da qual sou passível de responder à justiça, porque não", respondeu Gomes Júnior, em declarações aos jornalistas, a saída da audiência com José Mário Vaz, que visitou enquanto "amigo e ex-colaborador" no Governo por si liderado no passado.

Sem entrar em pormenores, o ex-primeiro-ministro afirmou que "dorme de forma tranquila, sem precisar de remédios" e que pode andar à vontade pela cidade de Bissau sem necessitar de segurança especial.

Ainda, “Cadogo filho” reuniu-se ontem a tarde com Umaro Sissoco Embalo.

Conosaba/Notabanca

DSP DO PAIGC: “OS MILITANTE E DIRIGENTES DO PAIGC É QUE DECIDEM”


Domingos Simões Pereira, candidato à sua própria sucessão na presidência do PAIGC, afirma que cabe aos militantes e dirigentes do partido decidir sobre o futuro do militante Carlos Gomes Júnior no seio do partido.

O PAIGC reúne-se em Congresso em Bissau entre 31 de Janeiro e 4 de Fevereiro e o militante e antigo primeiro-ministro Carlos Gomes Júnior regressado ao país após quase cinco anos de exílio [deposto pelos militares a 12 de Abril de 2012], afirmou estar "disponível para participar no congresso do PAIGC e candidatar-se à liderança do partido, caso os militantes assim o entenderem".
Mas este antigo presidente do PAIGC, não participou nas assembleias de base do PAIGC pelo que "em princípio" não poderá ser delegado ao Congresso, segundo o presidente do partido Domingos Simões Pereira.

Este líder partidário confirma que "os militantes e dirigentes é que decidem", mas "não recebemos nenhuma petição nesse sentido...não haverá [mais] nenhuma reunião da Comissão Nacional Preparatória do IX Congresso Ordinário...vai haver uma última reunião do Bureau Político e do Comité Central, eventualmente poderão analisar se entrar alguma petição, ou se houver alguma intenção de poder clarificar essa situação".

Domingos Simões Pereira, não pretende que o partido se "desvie ou distraia" com o caso do "grupo dos 15 dissidentes", que "exige" o adiamento do Congresso e a anulação das assembleias de base, enquanto todos os militantes expulsos do PAIGC não reintegrarem o partido.

Finalmente o líder do PAIGC espera que a cimeira da CEDEAO amanhã (20/01) em Lomé, no Togo, sancione as pessoas que impedem a implementação efetiva do Acordo de Conacri, rubricado em Outubro de 2016 e que Augusto Olivais seja designado primeiro-ministro de consenso, como previsto nesse mesmo acordo.

Conosaba/Notabanca

ANGOLA PREVÊ ENCERRAR NOVE EMBAIXADAS E 18 CONSULADOS, INCLUINDO EM PORTUGAL E MACAU


O Governo angolano está a estudar a possibilidade de encerrar nove embaixadas e 18 consulados-gerais, nomeadamente em Lisboa, Faro e Macau, além de 10 representações comerciais, incluindo em Portugal, para poupar mais de 66 milhões de dólares.

A informação consta da proposta elaborada pelo secretário para os Assuntos do Diplomáticos do Presidente da República de Angola, Victor Lima, antigo embaixador em Espanha, entregue este mês ao Ministério das Relações Exteriores e à qual a Lusa teve hoje acesso, no âmbito do redimensionamento da rede diplomática angolana.

Conosaba/Lusa