quarta-feira, 30 de setembro de 2015

«FALTA DE LUZ» CITADINOS DE BISSAU LAMENTAM REGRESSO DE FORNECIMENTO IRREGULAR NA GUINÉ-BISSAU


Bissau 30 Ago 15 (ANG) - Os utentes de energia eléctrica contestaram hoje a falta de luz que há duas semanas se tem verificado no país e que tem dificultado a vida e os negócios dos citadinos da capital.

Numa entrevista exclusiva à Agência de Notícias da Guiné (ANG), o Director Comercial da Imprensa Nacional (Inacep - EP) considerou de “grave” a situação da falta de corrente eléctrica que se vive no país.

Bubacar Sera afirmou que a situação tem sido stressante, pois, a corrente electrica só é fornecida aos consumidores das 19 horas às 07 horas da manhã tempo insuficiente para a conservação dos alimentos e outros produtos nos frigoríficos.

Para o cidadão Nácar Seidi é triste a situação da penúria da luz que assola o país há duas semanas.

“Não sabemos de concreto o que é que se passa”, disse o agente de segurança privada de uma das empresas da fileira de cajú no país.

Afirmou estar a deparar-se com problemas ao chegar a noite no seu posto de serviço devido a falta de iluminação nesta hora, o que não lhe permite fazer a ronda ao local que vigia.

Por sua vez, a doméstica, Rute António Milaco, disse que a falta de luz tem dificultado a realização das suas tarefas caseiras assim como o seu comércio de sumos e sanduiches.

“Esta situação tem complicado o meu lucro, porque sou obrigada a comprar gelo para conservar o meu sumo a fim de poder satisfazer a minha clientela”, observou.

Há duas semanas que a empresa de Electricidade e Aguas da Guiné-Bissau(EAGB) não tem podido manter o fornecimento permanente de luz electrica aos citadinos de Bissau, carência que havia sido ultrapassada com o Governo demitido de Domingos Simões Pereira, depois de vários anos de fornecimento irregular de luz e agua na capital guineense. 

ANG/FGS/SG/Conosaba

terça-feira, 29 de setembro de 2015

«ADVOGADO» JOSÉ PAULO SEMEDO VAI APRESENTAR O RECURSO PARA A LIBERTAÇÃO DE ZAMORA INDUTA


Bissau – José Paulo Semedo, advogado de Ex-chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, José Zamora Induta, pretende apresentar esta segunda-feira, 28 de Setembro, o recurso junto ao Tribunal Regional Militar para a libertação do seu constituinte.

Este fim-de-semana em declarações a uma rádio local, José Paulo Semedo qualificou de ilegal a detenção e transferência de Zamora Induta para a prisão de Mansoa.

A partir da segunda-feira vamos envidar o esforço para ver se obteremos permissão. Temos que dizer isso porque aqui, nesta terra, tudo é possível. Ele tem direito de ser assistido e ser ouvido pela defesa a qualquer momento” vincou.

José Paulo Semedo ainda acredita no sistema judicial guineense porque, segundo o mesmo, “um escalão pode falhar mas não significa que todos os escalões do sistema vão falhar”, e confirma que vai entrar com o expediente a recurso.

“Primeiro, os pressupostos da decretação da prisão preventiva não se preenchem e em segundo lugar, depois da decretação da prisão preventiva, a defesa não foi tida e nem achada” disse.

O advogado de Induta lembrou que o seu constituinte é acusado de um presumível crime que alguns dos supostos implicados foram indultados pelo Presidente da República, José Mário Vaz, por isso, entende que os efeitos colaterais desse indulto devem beneficiar o seu cliente, apesar de não constar na lista.

Tiago Seide

(c) PNN Portuguese News Network

«PAIGC E PRS» PRINCIPAIS PARTIDOS GUINEENSES VOLTAM A DIALOGAR PARA FORMAR GOVERNO


Os dois principais partidos no Parlamento da Guiné-Bissau, o PAIGC (maioritário) e o PRS, voltaram a dialogar para estabelecer bases para a formação de um novo Governo no país, anunciou o líder do PAIGC, Domingos Simões Pereira.

Simões Pereira reuniu-se com Alberto Nambeia, líder do Partido da Renovação Social (PRS), com quem, disse ter esclarecido "todos os aspetos" que constituem preocupações para o presidente da segunda maior forca política no Parlamento guineense.

A comissão política do PRS rejeitou na segunda-feira um convite feito pelo Partido Africano da Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC) para integrar o Governo a ser liderado por Carlos Correia.

A recusa do convite fundamenta-se no facto de, alegadamente, não serem claras as condições para que o PRS integrasse o executivo.

Após ouvir "os esclarecimentos", de Domingos Simões Pereira, Alberto Nambeia prometeu consultar os órgãos do seu partido antes de dar uma resposta, adiantou o líder do PAIGC.

Na mesma unidade hoteleira onde recebeu Nambeia, o líder do PAIGC esteve reunido com três elementos do seu partido considerados de uma sensibilidade que o contesta enquanto presidente.

Todos os membros do gabinete do presidente guineense, José Mário Vaz, reuniram-se com Domingos Simões Pereira: nomeadamente Otávio Lopes, ministro diretor do gabinete do chefe de Estado, Marciano Barbeiro, chefe da casa civil da Presidência e Fernando Mendonça, conselheiro e porta-voz da Presidência.

À saída da reunião, nenhum dos três quis falar para os jornalistas.

Domingos Simões Pereira disse que a reunião com "os que contestam" a sua direção resultou de uma recomendação do Bureau Político (órgão de decisão) do PAIGC, segundo a qual deve haver "inclusão não só por fora, mas também por dentro" do próprio partido.

"Estamos a discutir as nossas diferenças, estamos a tentar ultrapassar várias situações ainda prevalecentes, mas isto é um exercício permanente", notou Simões Pereira.

"Um partido como o PAIGC tem que estar disponível para falar com todos", salientou.

Lusa/Conosaba


«LIGA DOS CAMPEÕES» CHELSEA ACABOU DE LEVAR DUAS 'GARRAFITAS' DE VINHO DO PORTO (MARCA CÁLEM) PARA INGLATERRA - FC DO PORTO 2 - CHELSEA 1



90+3'- Final da partida. Que jogo a que se assistiu no Dragão. O FC Porto vence esta terça-feira o Chelsea, por 2-1, numa noite inspirada da equipa de Julen Lopetegui.  Primeiro André André deu a vantagem inicial aos 'azuis e brancos', tendo Willian reposto a igualdade mesmo em cima do intervalo. Maicon, num grande início de segunda parte, fez o 2-1, resultado que não se alterou mais até ao final da partida. Três pontos importantes conquistados pelo FC Porto ao Chelsea de José Mourinho.
Últimos minutos frenéticos com o Chelsea a tentar chegar ao empate na partida.
89'- Cartão amarelo para Imbula.
86'- Última substituição a equipa portista. Sai Brahimi e entra Osvaldo.
82'- Danilo vê o cartão amarelo depois de travar um ataque rápido do Chelsea.
81'- O terceiro do FC Porto esteve à vista! Danilo com um grande cabeceamento atira a bola ao ferro da baliza de Begovic.
80'- Sai André André na equipa do FC Porto e entra Layún.
79' - Matic vê o cartão amarelo por falta sobre Imbula.
78' - Lopetegui mexe na equipa. Rúben Neves dá o seu lugar a Evandro.
74'- Ivanovic perto do golo! O defesa sérvio, nas alturas, quase empata a partida. Bom cabeceamento do jogador do Chelsea.
73'- José Mourinho esgota as substituições. Matic e Kenedy entram para os lugares de Ramires e de Pedro Rodríguez.
71'- Que perigo para a baliza do Chelsea! Sequência de várias oportunidades para os 'azuis e brancos'. Primeiro Imbula, depois André André e, por fim, Danilo. podiam ter aumentado a vantagem para os portistas.
70'- Grande tiro de Imbula. O médio francês dispara muito forte, ainda fora da área, mas a bola acaba por sair por cima da baliza de Begovic.
66'- Cartão amarelo para Azpilicueta, depois de ter parado um contra-ataque conduzido por André André.
64' - Hazard, recém entrado na partida, dispõe já de uma oportunidade. O atacante belga deixa para trás Maicon e remata à baliza de Casillas, no entanto a bola bate nas malhas laterais.
62'- Mourinho mexe na equipa pela primeira vez. Sai Obi Mikel e entra Eden Hazard.
56'- Grande jogada de Rúben Neves, no entanto na hora de rematar, o médio vê o seu disparo ser intercetado pela defesa da equipa londrina.
54'- Que bomba de Diego Costa! Grande remate do avançado do Chelsea, que bate com grande estrondo na barra. Casillas estava completamente batido.
52'- GOLO DO FC PORTO! Canto marcado por Rúben Neves, e Maicon, ao primeiro poste, cabeceia para o fundo das redes do Chelsea. Faz-se a festa no Dragão. 
49'- Rúben Neves tenta o remate de longe mas não assusta Begovic. Lopetegui gostou da iniciativa do jovem médio portista.
46'- Recomeça a partida.
45+1'- Intervalo. Depois de grande euforia no Dragão, após o golo de André André, Willian, já em tempo de compensação, coloca a igualdade no marcador. As equipas vão para o balneário empatadas, depois de uma primeira parte muito bem disputada.
45 +1'- GOLO DO CHELSEA! Livre muito bem marcado por Willian e Casillas nem se faz ao lance. Fica a ideia que o guarda-redes espanhol não viu a bola a partir.
41'- Cartão amarelo para Cahill, depois de uma falta sobre Aboubakar.
39'- GOLO DO FC PORTO! Grande jogada individual de Brahimi, a desbloquear a defesa londrina, que culmina com o remate do argelino. Begovic ainda faz uma defesa fantástica, mas a bola acaba por sobrar para André André, que remata para o fundo das redes e faz o primeiro golo do jogo. Está ao rubro o Dragão.
36' - Mais um remate dos 'dragões'. Desta vez foi Maxi à 'Quaresma', que de trivela, tenta a sua sorte, mas o esférico passa ao lado da baliza do Chelsea.
34'- Remate de fora da área de Aboubakar, mas a bola sai por cima da baliza de Begovic.
30'Boa iniciativa de Maxi Pereira no flanco direito, que ultrapassa o seu opositor mas na hora do remate, este é desviado e é canto para o FC Porto.
Apesar do Chelsea ter disposto de, pelo menos uma hipótese para se colocar em vantagem, o jogo tem vindo a ser equilibrado. O FC Porto tem tido mais posse de bola, enquando os 'blues' apostam mais nas transições rápidas.
25' - Cartão amarelo para Marcano, após uma falta sobre Diego Costa.
19'Cartão amarelo para Martins Indi, depois de uma entrada dura sobre Pedro.
14'- Casillas mais uma vez decisivo! Pedro consegue isolar-se e no frente a frente com o guarda-redes 'azul e branco', permite a defesa de Casillas, que defende com o pé. O guardião espanhol está a mostrar-se ao mais alto nível.
Primeiros 10 minutos de jogo com boa intensidade. As duas equipas jogam de igual para igual e adivinha-se uma partida de emoções fortes esta noite.
6'- Grande defesa de Casillas! Bom lance de Diego Costa no lado esquerdo , que coloca atrás em Fabregas e, o médio espanhol atira para uma excelente defesa do guarda-redes portista, que evita o primeiro golo do jogo.
 2'- Primeiro remate do jogo pertence aos dragões. Brahimi põe a atenção de Begovic à prova, mas o guardião do Chelsea segura facilmente.
1'- Início da partida. Sai o FC Porto com a bola.
0'- Os jogadores já estão em campo e ouve-se o hino da prova.
Antevisão do jogo: O FC Porto recebe esta noite o Chelsea, num jogo marcado por vários regressos e reencontros. Além de Mourinho e Falcão voltarem a jogar num estádio que bem conhecem, e Ramires e Matic regressarem a um país onde já foram feliz, este é um jogo marcado também pelo reencontro entre o ‘special one’ e o guarda-redes Iker Casillas.
Desde logo o técnico português quis evitar polémicas: "Não precisam de me fazer perguntas. Obviamente que vou cumprimentar Casillas no início e no fim do jogo, mas é só. Não me façam mais perguntas sobre este assunto porque não vale a pena", atirou José Mourinho.
Quanto ao jogo, e fazendo um ‘flashback’ sobre a história dos encontros entre os dois clubes podemos conferir que os portistas e o clube londrino, já se defrontaram por seis vezes, tendo o Chelsea vencido metade desses jogos, enquanto o FC Porto apenas venceu uma vez.
No entanto, existem estatísticas que estão do lado da equipa treinada por Julen Lopetegui: os dragões não perdem em casa nas competições europeias há nove jogos. A última derrota remonta ao ano de 2013, em que os azuis e brancos perderam frente ao Zenit.
Outro aspeto positivo para o FC Porto é o facto de estar a marcar consecutivamente nas provas europeias há 19 jogos.
Para finalizar, um aspeto interessante sobre José Mourinho. O português nunca perdeu no estádio do Dragão, a jogar pelo FC Porto, mas como adversário, o técnico do Chelsea nunca conseguiu vencer: soma um empate e duas derrotas.
Confira os onzes iniciais para esta partida:
FC Porto: Casillas , Maxi, Maicon, Marcano, Indi; Danilo, Rúben Neves, Imbula; André André, Brahimi e Aboubakar.
Chelsea: Begovic, Ivanovic, Cahill, Zouma, Azpilicueta; Mikel, Fabregas, Ramires; Willian, Pedro e Diego Costa.


«CARBURANTE» PETRÓLEO NA GUINÉ-BISSAU TEM MAIS POTENCIAL QUE PREVISTO


Bissau, 29 Set 15 (ANG) - O estudo independente encomendado pela CAP Energy a uma consultora francesa relativamente à exploração de petróleo na costa da Guiné-Bissau "confirmou não só o potencial [dos blocos], como parece estar acima das expectativas", anunciou a empresa num comunicado ao mercado a que Lusa teve acesso.

"Os directores estão muito contentes, não só com o potencial do Bloco 5B, que foi confirmado, mas também parece estar acima das expectativas iniciais", lê-se no comunicado enviado pela CAP Energy, que explora petróleo nos blocos 1 e 5B na costa da Guiné Bissau em parceria com a Atlantic Petroleum Guinea-Bissau Limited, uma subsidiária da Trace Atlantic Oil.

No comunicado, explica-se que foi pedida à francesa Beicip-Franlab, uma subsidiária do Instituto Francês do Petróleo, uma interpretação independente relativamente à informação sísmica obtida durante este ano, já depois de outro estudo encomendado pela empresa.

A interpretação da empresa francesa "oferece uma quantificação dos recursos prospectivos estimados no Bloco, baseado na história geológica e informação geofísica, incluindo informação regional dos poços" petrolíferos.

O estudo da empresa detalha um aumento da perspectividade do Bloco 5B, quando comparado com o relatório feito em Julho do ano passado pela Gás Mediterraneo & Petrolio.

ANG/Lusa/Conosaba

PARLAMENTO DA GUINÉ-BISSAU DÁ MAIS 45 DIAS À COMISSÃO QUE AVERIGUA DENÚNCIAS FEITAS PELO PRESIDENTE DA REPÚBLICA


O Parlamento da Guiné-Bissau deu mais 45 dias à comissão de inquérito que está a averiguar as denúncias de corrupção com que o Presidente, José Mário Vaz, justificou a demissão do Governo a 12 de agosto.

Inicialmente o Parlamento havia concedido 30 dias à comissão constituída por deputados de diversas bancadas, mas devido à complexidade dos assuntos em análise, o prazo foi prorrogado por mais 45 dias, lê-se num comunicado do hemiciclo guineense.

No documento, a que a Lusa teve hoje acesso, o presidente do Parlamento, Cipriano Cassamá, afirma que, por deliberação da comissão permanente, foi aumentado o prazo para permitir que a comissão "conclua sem constrangimentos de ordem temporal os seus trabalhos".

O Presidente da República afirmou no discurso à Nação, a 12 de agosto, horas antes de demitir o Governo eleito, que, entre outros, existiam sinais de corrupção, peculato e nepotismo por parte dos membros do Executivo.

A comissão que está a averiguar as denúncias fez saber ao Parlamento que, tendo-se deparado "com um grande volume de matérias", aliado "à complexidade dos assuntos", serão necessários mais dias até que se possa pronunciar.

O Parlamento - que se encontra de férias, mas substituído pela comissão permanente - louvou os trabalhos já realizados pela comissão de inquérito e incentivou-a a prosseguir na mesma via.

A comissão está mandatada para recolher documentação nos ministérios e departamentos estatais e auscultar qualquer responsável considerado determinante para o apuramento da verdade.

As áreas visadas são a exploração dos recursos florestais, nomeadamente a madeira, contratos de extração de areias pesadas, pesca, entre outras.

Lusa/Conosaba

PRESIDENTE DE PORTUGAL, ANÍBAL CAVACO SILVA REVELOU CONFIANÇA À GUINÉ-BISSAU E PEDIU CONTINUAÇÃO DE APOIO AO PAÍS

Aníbal Cavaco Silva em discurso na 70ª Assembleia Geral. Foto: ONU/Amanda Voisard

Portugal quer reconhecimento do português como língua oficial da ONU

Presidente Cavaco Silva disse que idioma é veículo de comunicação global e economicamente relevante; líder revelou confiança à Guiné-Bissau e pediu continuação de apoio ao país; conflitos em países como Síria, Iraque e Líbia citados para destacar necessidade de reformas na organização.

O presidente de Portugal, Aníbal Cavaco Silva, defendeu esta segunda-feira na Assembleia-Geral que o português deve ser adotado como língua oficial nas Nações Unidas.

“É um veículo de comunicação global e economicamente relevante, na qual se exprimem cerca de 250 milhões de pessoas da Ásia à Europa, da África à América na sua vida quotidiana. É também língua oficial e de trabalho em diversas organizações internacionais, nomeadamente em algumas das agências especializadas das Nações Unidas. A legítima ambição da Cplp é ver a língua portuguesa como língua oficial das Nações Unidas.”

Ao falar aos líderes globais que participam na 70ª sessão da Assembleia, Cavaco Silva citou uma vez mais a dimensão do português ao mencionar a celebração, em 2015, dos 40 anos das independências de países africanos onde a língua é oficial.

“Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe e Angola. Portugal e o povo português associam-se a esta importante efeméride histórica. A situação na Guiné-Bissau merece uma referência particular.”

Guiné-Bissau

Quanto ao cenário guineense, Cavaco Silva destacou que os políticos do país devem “reconhecer o valor essencial da estabilidade e do trabalho conjunto para realização das reformas necessárias.”

As áreas citadas durante o pronunciamento incluem o setor da segurança, o combate a impunidade e os projetos de desenvolvimento socioeconómico. O líder apelou à confiança no futuro dos guineenses.

“A maturidade democrática que o povo da Guiné-Bissau vem demonstrando é a razão suficiente para que a comunidade internacional continue unida e coordenada para apoiar aquele país.”

Cavaco Silva disse que com tal cenário, a comunidade internacional seria capaz de cumprir os compromissos de cooperação realizados na Conferência de Bruxelas em março.

Crise Humanitária

Sobre a reforma doa sistema das Nações Unidas, Cavaco Silva falou da necessidade de uma revisão das duas categorias dos membros do Conselho de Segurança, bem como dos métodos de trabalho do órgão.

O líder português citou os conflitos na Síria, no Iraque e na Líbia como “exemplos trágicos” da situação humanitária, que exigem ação para que o Conselho possa atuar de “forma solidária e responsável”.

Sobre o fluxo de migrantes, o presidente de Portugal disse que o seu país tem demonstrado solidariedade como quando se colocou disponível para receber milhares de pessoas sem proteção internacional.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque.*

«OPINIÃO» "A GUINÉ-BISSAU PRECISA DE UM LÍDER OU DE UM HERÓI" - ANTOLIVIO MONTEIRO


Depois de 42 anos livre da escravatura, dos colonialistas portugueses, proclamamos a independência em Madina de Boié, mas continuamos a ser dependente do mundo exterior. 42 anos passaram, a Guiné-Bissau até então não consegue marchar com os seus próprios pés, sempre dependendo dos terceiros.

Continuamos a caminhar sem destino nenhum, estamos a viver num país em que todos os sectores são prioritários, ao longo de todos estes anos o país continua a formar as pessoas ricas em vez de criar a riqueza para o próprio país.

O povo Guineense continua a viver numa sociedade em que a cultura tradicional fala mais alto do que a capacidade psicológico e intelectual das pessoas o que influencia a sociedade pela consequência retarda o desenvolvimento do país.

O sistema governativo guineense continua sem progresso nenhum porque são quase as mesmas pessoas que continuaram a serem Directores gerais, Deputados e Ministros, pessoas que já habituaram a viver na corrupção.

O sistema politico guineense continua a funcionar como uma cadeia alimentar em que só os políticos conseguem viver bem e o povo continua a sofrer. O Nosso país continua a ser um país em que os quadros competentes não conseguem expor os seus conhecimentos na pratica por falta de oportunidade, de condições do trabalho e falta de pagamento dos salários o que condiciona a fuga dos quadros para o estrangeiro a procura das melhores condições de vida. Ao passo que os que optaram ficar conformam-se com o sistema onde reina a corrupção generalizada.

A Guiné-Bissau precisa de um líder ou de um herói não dos polítiqueiros.

O nosso país dispõe dos recursos internos necessário para dar o primeiro passo. Embora a velha geração não conseguiu aproveitar das competências dos líderes e heróis que tinham. 

O que é certo a nova geração parece me que não esta preparada para assumir os desafios, apesar de tudo isto continuaremos a rezar para que o nosso senhor abençoe esta geração, a fim de poder corresponder com a expectativa.

Afficher le message d’origine


Antolivio Monteiro estudante de Medicina.

Casablanca (Marrocos).

«ACABOU CASAMENTO!» GUINÉ-BISSAU: PRS NÃO ENTRA NO GOVERNO DE CARLOS CORREIA

O Partido da Renovação Social (PRS) não vai integrar o novo executivo liderado por Engenheiro Carlos Correia, alegando a falta de transparência nas negociações por parte do PAIGC. A decisão foi tomada durante a reunião da Comissão Política Nacional dos renovadores que terminou no início desta noite.
No universo 81 membros presentes na reunião do órgão deliberativo do PRS, 78 votaram “não a integração” no governo, um a favor da integração e 2 abstenções.
Falando à imprensa depois da reunião, o porta-voz do partido, Victor Gomes Pereira explicou que a proposta apresentada pelo novo primeiro-ministro e o seu partido [PAIGC] não satisfaz no mínimo aquilo que entendem preencher o requisito normal para integrarem o executivo. Contudo, sustentou ainda que da forma como as coisas foram tratadas não satisfazem o Partido da Renovação Social.
“Houve a falta de transparência nas negociações e uma delas diz respeito as pastas que iriam conceder-nos, não sabemos quais são. Há uma tentativa de interferência, de ingerência na nossa autonomia, ou seja, a possibilidade de ficar, no acordo a ser assinado, que o próprio partido a chefiar o governo [PAIGC] de responsabilizar pela escolha de nomes dentro do PRS das pessoas que farão parte do governo. Isso é uma coisa que não vamos admitir”, contou o porta-voz dos renovadores.
No entender dos renovadores, a proposta do PAIGC deveria no mínimo refletir a posição do PRS no parlamento, tendo em conta 41 deputados [no universo de 102 que compõem o hemiciclo guineense]. Vitor Pereira garante que seu partido “vai fazer uma oposição que sempre fez no parlamento para o bem-estar do povo guineense”.
Recorde-se que o Bureau Político do PAIGC aprovou na sexta-feira passada a orgânica do novo executivo de Carlos Correia com 35 membros.

Por: Assana Sambú
odemocrata

«42 ANOS DA INDEPENDÊNCIA DA GUINÉ-BISSAU 'FESTEJADA' NA CIDADE INVICTA - PORTO» TODA GENTE DE 'TRAJE' BRANCO...A PEDIREM PAZ NA GUINÉ-BISSAU

video



Grupo Desportivo Amigos de PALOP organizou uma grande festa de arromba para assinalar a data da independência da Guiné-Bissau. 


Nesta festa, juntou-se mais de 80 guineenses e amigos da Guiné-Bissau, sábado, dia 26 de Setembro de 2015, no Café Kora junto a Praça do Marquês no Porto para afogarem as mágoas da crise politica que se vive na Guiné-Bissau!





















segunda-feira, 28 de setembro de 2015

«AINDA NÃO HÁ FUMO BRANCO» COMUNICADO OU CONFERÊNCIA DE IMPRENSA DO PRS (DA GUINÉ-BISSAU) AMANHÃ


A direcção do PRS pondera emitir amanhã um comunicado ou promover uma conferência de imprensa para esclarecer o que aconteceu nas negociações com o PAIGC. Os responsáveis do partido acham que o PRS está a ser lesado com algumas informações, pelo que vai esclarecer certos equívocos.

Kussas cana tchera diritu, má i na passa.

http://www.prsgbissau.blogspot.pt/

«EM OUTUBRO ENFRENTA A LIBÉRIA» GUINÉ-BISSAU PREPARA JOGOS CONDICIONADA PELA INCERTEZA POLÍTICA

Técnico está ao comando da Guiné-Bissau desde 2013

A Guiné-Bissau prepara os dois jogos de outubro com a Libéria, de qualificação para o Mundial de futebol de 2018, no meio de incertezas quanto aos fundos necessários para custear a operação.

Fontes da Direção-Geral do Desporto (Governo) e da comissão técnica da Federação de Futebol da Guiné-Bissau (FFGB) disseram à Lusa que o facto de o país estar sem executivo há mais de 40 dias está a dificultar a preparação dos jogos de 8 e 13 de outubro, em Bissau e Monróvia, respetivamente.

No total serão precisos 180 milhões de francos (cerca de 274 mil euros) para suportar viagens, alimentação, alojamento e transporte dos jogadores e equipa técnica.

A Federação "já tem em mãos" o orçamento para os dois jogos, disse à Lusa fonte do organismo, adiantando ser "complicado o desbloqueamento dos fundos" devido ao facto de não existir um responsável do Governo que faça movimentar a documentação no Ministério das Finanças.

A Guiné-Bissau, treinada pelo português Paulo Torres, perdeu com o Congo, por 4-2, a 5 de setembro, em jogo de qualificação para a Taça das Nações Africanas (CAN). 

Na altura, as despesas de 120 milhões de francos foram suportadas pela FFGB, com a promessa de ser ressarcida assim que o Governo fosse formado.

Longe das dificuldades para o desbloqueamento de verbas, o selecionador guineense prossegue os contactos com atletas do país radicados em Portugal com vista ao reforço dos "Djurtus" para o jogo contra a Libéria.

Paulo Torres quer contar com Abel Camará (Belenenses), Tomas Dabó (Arouca) e Piqueti Djassi (Sporting Braga B) para se juntarem à seleção guineense, o que a acontecer seria a primeira vez para os três atletas.

É intenção de Paulo Torres ter os jogadores concentrados numa unidade hoteleira em Lisboa, na sexta-feira, para alguns treinos antes da viagem até Monróvia, dois dias antes do jogo.

record/conosaba

CÃES MATARAM 5 PESSOAS ESTE ANO NA GUINÉ-BISSAU


Bissau, 28 Set. 15 (ANG) - O Director-geral da Pecuária revelou hoje que a raiva provocada pela mordiduara de cäes resultou na morte de cinco pessoas em Cacheu (sector de Canchungo).

Bernardo Cassamá que falava na cerimónia alusiva ao dia mundial contra a raiva que hoje se assinala, afirmou que na Guiné-Bissau, a doença é uma realidade que desde 2005 já provocou 8 mortes.

“A raiva é uma doença que não tem cura, sendo a vacinação a única via para evitar a doença”, aconselhou.

Aquele responsável disse que a população guineense ainda desconhece o perigo de domesticação de animais não vacinados.

Bernardo Cassamá revelou que a duração de uma vacina para animais caninos é de um ano.

Disse que graças ao apoio do governo, com a ajuda do Reino de Marrocos, conseguiu-se colocar à disposição dos serviços veterinários 18 mil doses de vacinas para animais que permitiram dar inicio em Agosto a campanha de vacinaçao em todo o território nacional.

“Só neste ano (durante os dois últimos meses) foram vacinados cerca de 5 mil (cães, gatos e macacos).

Cassama destacou que devido a campanha de vacinação gratuita promovida este ano no país, foi possível vacinar um número superior aos 1200 animais, anualmente vacinados na Guiné-Bissau.

Explicou que é frequente ver cães abandonados nas ruas e quando morderem alguém, as vezes essa pessoa recorre ao hospital e toma apenas uma dose de vacina antitetânica e nunca mais volta ao controlo médico.

“A manifestação do sintoma da raiva numa pessoa leva 90 à 100 dias. Quer dizer que a pessoa se esquece de que tinha sido mordido por um cão e acaba por perder a vida, e especula-se de que morreu por um outro motivo”, referiu.

Cassama considerou que a culpa não é da população mas sim das autoridades competentes que não sensibilizam as pessoas para que possam conhecer as doenças que os atingem e as formas como devem evità-las.

Segundo Bernnardo Casssamá, as sintomas da raiva nos animais se apresentam através do medo da água pelo animal.

O DG da Pecuária revelou que actualmente verifica-se a utilização indevida de medicamentos veterinários adquiridos nas feiras populares, denominadas “Lumos”, sem se preocupar com a validade dos referidos fármacos.

“Quando se dá um medicamento à um animal, deve-se respeitar os conselhos médicos. Normalmente o médico indica o tempo que o medicamento dura até dissolver no corpo do animal, antes de ser consumido”, exorta. 

ANG/FGS/SG/conosaba

«POEMA» 'EM HOMENAGEM AOS REFUGIADOS SÍRIOS' - SULEIMANE ALFA BÁ




Lembro-me

Lembro-me das noites de menos cortesias

Das lagrimas infinitas que caíram naquela madrugada longa enxurrada de angustia
Lembro-me, dos homens, mulheres e crianças que ali estavam a procura de um asilo.   
Com fome, sede, mas com esperança de chegar ao destino.

Destino esse que hoje os “senhores” já não sabem mais o sentido da palavra
“solidariedade”!

Mas que outrora fizeram o mesmo percurso a procura de estabilidade, riqueza e
fortuna.

Lembro-me, do navio negreiro cheio de escravizados com destino a terra dos “civilizados”!
Que ontem se diziam ser defensores dos “direitos humanos”.

Lembro-me do sofrimento e das lágrimas que fluía nos olhos das mães e dos gritos das crianças que apenas pediam ajuda.

Mas que só receberam Injuria!

Pois, para a maioria dos “senhores” a nós só se deve a “ pervertibilidade”  ou seja “tolerância “!

Quando devia ser a “ perfectibilidade” ou “ hospitalidade”.

Lembro-me das crianças que lutaram sem forças contra as aguas do oceano!

Dos pais e mães que deixaram órfãos sem abrigo!

Lembro-me de um adeus.

Adeus de quem só almejava encontrar a paz e estabilidade

Para conviver na alegria, harmonia e felicidade.

Suleimane Alfa Bá, estudante de ciências humanas pela Universidade de Integração Internacional da lusofonia Afro-Brasileira-UNILAB e bolsista de iniciação científica PIBIC/UNILAB.

suleimaneba@yahoo.com.br


São Francisco do Conde, 27 de setembro de 2015

«OPINIÃO» "PAIGC, O SEQUESTRADOR DA GUINÉ-BISSAU" - FERNANDO KA


A recente crise tem a ver com a prática ancestral da velha guarda paigeísta habituada a viver sugando erário público.

Depois da independência, o PAIGC considerou-se dono e senhor do país, alegando motivos de ter sido o libertador do povo, como se isso fosse a verdade absoluta e indiscutível.

O povo da Guiné sempre se bateu pela sua liberdade contra o domínio português, desde há muito tempo e muito antes da existência do PAIGC. Basta lembrar a chamada guerra da pacificação de 1913 a 1915 em que foi morto em combate o comandante do exército colonial, o capitão João Teixeira Pinto.

Ninguém e nem movimento algum consegue libertar um povo sem que este esteja envolvido de corpo e alma na luta pela sua liberdade. A verdade é que nesta luta tem de haver, necessariamente, uma liderança, papel que o PAIGC exerceu com o sucesso inegável. Mas daí querer arvorar-se como libertador é uma mera pretensão que o povo guineense não devia aceitar. Infelizmente, a operação de castração mental levada a cabo pelo partido “libertador” e cimentado pela desumana repressão e carnificina fez com que o povo adormecesse com o medo de questionar e refletir sobre a verdadeira história da luta pela independência, acabando por interiorizar no seu subconsciente a conclusão sobre a “verdade” partidária, partindo de falsas premissas.

O PAIGC elegeu a independência como a sua única causa durante a luta da libertação e abandonou as outras subsequentes de maior importância para organização do estado de direito, com vista ao desenvolvimento, transformando-se num partido dos casos: intriga, corrupção, peculato, nepotismo, enriquecimento fácil e disputa desenfreada de lugares no governo ou nos altos cargos públicos. A independência era o seu único objectivo, uma vez conseguida, achou a sua missão terminada. Então, chegou o momento de pedir contas ao povo pelo que tinha feito nas matas para a sua “libertação”. Se o PAIGC julga ser credor da dívida da liberdade do povo, que fique a saber que a referida dívida já foi saldada de há bastante tempo com os juros incomensuráveis. O que o povo agora espera deste partido é que o deixe em paz, abandonando a cena da política nacional, porque se tem revelado incapaz de lidar com os problemas do país, desde que chegou ao poder.

O PAIGC nem sequer foi capaz de conservar, pelo menos, as infraestruturas e o património herdados da administração colonial, tudo se encontra na mais completa degradação. O PAIGC é tão incapaz até para resolver os problemas internos criados por ele mesmo. Senão, vejamos. A presente crise no país teve origem no seu seio, devido às intrigas de que são especialistas os seus membros na disputa de poder, mas até ao momento ainda não conseguiu ultrapassá-la, mantendo a Guiné como refém dos interesses, meramente, partidários.

Como é que um partido que tem um presidente da república, um primeiro-ministro e uma maioria parlamentar não consegue chegar ao consenso a bem do país? 

Enquanto o PAIGC se mantiver no arco de poder na Guiné-Bissau, beneficiando-se da ignorância literal da esmagadora maioria do povo guineense, o país vai continuar a viver sob as crises cíclicas intermináveis e, por conseguinte, não haverá estabilidade duradoira e muito menos o desenvolvimento sustentável.

O país precisa, urgentemente, dos investimentos de capital estrangeiro como de pão para a boca. Todavia, é indispensável a confiança alicerçada em clima de estabilidade permanente, mas o PAIGC como destabilizador inato não vai deixar o país em sossego. Este partido reina na Guiné, porque esta não tem ainda gente capaz de o destronar, de uma vez por todas, dado que o povo já está cansado de o aturar. Só que não tem encontrado até agora o substituto à altura dos pergaminhos do país. Apenas têm aparecido como cogumelos políticos vendedores da banha da cobra e charlatões, quando há eleições, mas depois entram em hibernação até às novas legislaturas.

A recente crise tem a ver com a prática ancestral da velha guarda paigeísta habituada a viver sugando erário público, quando se instala no poder, condicionando o rumo de governação. Não se pode analisar a actual conjuntura do país apenas à luz do formalismo constitucional, o qual não tem a única interpretação em qualquer país pelos diferentes constitucionalistas. Há que ir à substância dos problemas subjacentes à crise ocorrente. Mas surgem comentadores que mais parecem porta-vozes do governo demitido e alheios ao drama do povo, desde há quarenta anos. Pois, a verdade vencerá sobre a mentira bem orquestrada, escondendo os inconfessáveis interesses prejudiciais ao país.

publico.pt/Conosaba

GUINÉ-BISSAU QUER PROMOVER A PROTECÇÃO DA BIODIVERSIDADE


País discursou na noite deste sábado na Cimeira das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável; embaixador João Soares da Gama destaca prioridades para os próximos 15 anos.

A Guiné-Bissau discursou na noite deste sábado, em Nova Iorque, na Cimeira das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável. O embaixador junto à ONU, João Soares da Gama, falou sobre o compromisso do país em adotar a Agenda 2030.

Os 17 novos objetivos devem ser cumpridos pelas nações nos próximos 15 anos. Segundo o embaixador, a Guiné-Bissau vai incorporar no seu plano de desenvolvimento as vertentes ambiental, económica e social, como prevê a agenda global.

Meio Ambiente

Antes do discurso, João Soares da Gama falou à Rádio ONU e ressaltou a importância de proteger a biodiversidade do país.

"Mas é o objetivo ligado ao meio ambiente. Terá uma importância capital para a Guiné-Bissau, na medida em que nós, sendo um país com quase 90 ilhas, somos um país onde a biodiversidade é muito importante para nós. Boa parte dos guineenses vive com base nesta rica biodiversidade. Portanto, vamos tê-la em conta e vamos fazer também com que a saúde seja um setor muito importante."

População

João Soares da Gama explica que a população do país tem um papel primordial para que a Agenda 2030 seja cumprida. O embaixador da Guiné-Bissau incentiva os cidadãos a exigirem os seus direitos.

"Penso que a Guiné-Bissau terá a capacidade de criar uma comissão inter-ministerial para a implementação desta agenda. (Digo) ao povo da Guiné-Bissau que abrace este documento, que conheça este documento, que reivindique junto às autoridades a implementação deste documento, no sentido da sua condição de vida no dia a dia ser melhorada, tal como se proconiza no documento antes de 2030, que é a data limite de existência deste documento."

João Soares da Gama também destacou que a erradicação da pobreza continua a ser uma prioridade para a Guiné-Bissau, tal como prevê o novo conjunto de metas globais adotado nas Nações Unidas.

Leda Letra, da Rádio ONU em Nova Iorque/Conosaba




CPLP REALIZA REUNIÃO QUE DESTACA GUINÉ-BISSAU E NOVA AGENDA GLOBAL

Ministro timorense dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Hernani Coelho, com o secretário executivo da Cplp, Murade Murargy. Foto: Cplp.

Encontro de ministros vai decorrer à margem da Assembleia Geral; secretário executivo do bloco e ministro timorense dos Negócios Estrangeiros preparam viagem a Bissau.

A Guiné-Bissau e a visão estratégica da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, Cplp, vão dominar um encontro de ministros das nações lusófonas na sede da ONU.

Falando à Rádio ONU, em Nova Iorque, o secretário executivo do bloco, Murade Murargy, contou porque a estabilização guineense será destacada na quarta-feira, 30 de setembro.

Estabilização

“É um ponto que se preocupa bastante depois da crise que se instalou há um mês e agora aguarda-se a nomeação do novo governo. Temos que fazer o balanço e ver o que é que a Cplp, como comunidade, poderá contribuir para estabilizar a situação naquele país. Há uma missão prevista para se deslocar a Guiné-Bissau, composta pelo ministro dos Negócios Estrangeiros de Timor-Leste e eu próprio. Ainda não se deslocou àquele país, porque tínhamos que ver qual o momento oportuno para que essa missão se pudesse realizar.”

O anúncio do governo do país ainda está pendente após a demissão do executivo do primeiro-ministro Domingos Simões Pereira, em agosto. A ação seguiu-se a uma crise com o presidente José Mário Vaz.

Prioridades

Murargy disse que o bloco lusófono está a definir as suas prioridades e metas. Nesse processo, o plano da Cplp é harmonizar a sua atuação com os objetivos da comunidade internacional.

“Ver em que medida também a nossa comunidade se ajusta à nova visão que as Nações Unidas aprovaram, este documento do desenvolvimento sustentável até 2030. Nós queremos alinhar a nossa visão estratégica aos objetivos. Estamos interessados neste documento que é bastante importante: ao crescimento económico e sustentável, às questões climáticas e todas as questões sociais que dizem respeito ao homem. Estas devem ser por nós analisadas e alinhadas com a visão estratégica que estamos elaborando neste momento.”

O encontro a ser realizado à margem da Assembleia Geral da ONU será liderado por Timor-Leste, que assumiu a presidência do bloco até 2016.

Eleutério Guevane, da Rádio ONU em Nova Iorque/Conosaba




APELO AOS DOADORES PARA «HONRAREM COMPROMISSOS» - EMBAIXADOR JOÃO SOARES GAMA


O embaixador da Guiné-Bissau junto da Organização das Nações Unidas (ONU), João Soares da Gama, pediu, este sábado, aos países doadores que «honrem os seus compromissos», mantendo as ajudas conforme «o que foi acordado pela Mesa Redonda de Doadores do país decidido em Bruxelas no passado mês de março».

Referindo-se à crise política, João Soares da Gama explicou que as doações são essenciais para cumprir a Agenda 2030 num «país que tem estado em instabilidade durante muito tempo».

A Agenda 2030 é um documento subscrito, este mês, pela maioria dos Estados membros da ONU, com um compromisso para pôr em prática, até ao ano 2030, um programa de desenvolvimento sustentável baseado nos princípios da erradicação da pobreza, da paz, da colaboração e do respeito pelo meio ambiente.

abola/conosaba

domingo, 27 de setembro de 2015

CONHEÇAM UM POUCO MAIS SOBRE O CANTOR GUINEENSE KLIM MOTA - "Nô djunta cabeça"









Klim Mota, natural de Bolama, filho do conhecido comerciante Daniel Mota que também tocava e cantava nos tempos livres entre amigos. Muito cedo revelou a paixão pelo futebol um dos motivos que fez o pai manda-lo para Portugal afim de dar a continuidade aos estudos. Em Aveiro nos anos 80 conheceu o Beto de ex-agrupamento embaraço com quem começou a dar os primeiros passos. Mais tarde já em 1994 foi convidado a integrar num grupo musical constituído por músicos angolanos e brasileiros onde militou durante 17 anos.em 2007 decidiu gravar um trabalho a solo, a partir daí foi sempre a surpreender pela positiva...

TCHUMA BARI, CANTORA GUINEENSE ESTARÁ NO DIA 2 DE OUTUBRO EM LISBOA PARA APRESENTAR 'UM GRANDE ESPECTÁCULO DE ARRASAR'


ASSOCIAÇÃO DE GUINEENSES NO TARRAFAL EM CABO VERDE FESTEJOU A DATA DA INDEPENDÊNCIA DA GUINÉ-BISSAU COM "POMPAS"


Apesar da crise política profunda, de momento que se vive na Guiné-Bissau, os guineense residentes no Tarrafal festejaram a data da independência, a festa "correu com pompa e circunstância".

Na Palestra, estiveram presentes:

-Representante de Cônsul Geral da Guiné-Bissau em Cabo Verde

-Presidente da Associação dos Guineenses residentes em Cabo Verde

-Secretário Geral das Associações residentes em Cabo Verde

-Antigos Combatentes

-Delegado de Ministério da Educação de Cabo Verde

-Câmara Municipal do Tarrafal (Principal financiador da festa).



Tarrafal